terça-feira, 9 de julho de 2019

O EXÉRCITO DE IMORTAIS - FOLCLÓRIKA - LIVRO 1 / GLAUCO J. S. FREITAS | RESENHA





Editora: PenDragon
Livro: Folclórika #1 - O Exército de Imortais 
Gênero: Aventura/Fantasia
ISBN: 978-85-95940-28-4 
Ano: 2017
Páginas: 178





SINOPSE:

"AMALDIÇOADO PELA GIGANTESCA COBRA DE FOGO, MBOI TATR, O REINO DE AKAKOR HÁ SÉCULOS VIVE EM GUERRA DESIGUAL CONTRA CRIATURAS FEROZES E IMORTAIS."

 Agindo contra o reino, um grupo busca incansavelmente ver a segunda maldição de Mboi Tatr se concluir: tornar a viver e consumir o mundo em chamas. O mestiço Räel, um encantador de flechas, se vê no encalço do grupo a fim de impedí-los, colocando sua vida em risco quando poderes muito maiores que os seus entram no conflito.
  Primeiro livro da série Folclórika, O Exército de Imortais é uma High Fantasy inspirada no folclore nacional, trazendo as lendas e mitos brasileiros para uma nova e fantástica realidade.

***
O livro foi recebido por conta da parceria com a Editora PenDragon e você, leitor apaixonado e apoiador da literatura nacional, pode adquirir na loja online clicando AQUI!

Seria clichê dizer que um livro de fantasia é fantástico? Talvez. Mas nesse caso em especial, o crédito se deve ao autor, que realmente foi criativo ao usar elementos do folclore nacional para criar o seu mundo fantástico. Isso, de fato, foi puramente brilhante! Sem mencionar nessa capa bem estilosa. Confira abaixo:


Logo de início, fiquei um tanto confuso com o uso da linguagem e a nomenclatura das classes e também dos monstros, fiquei meio sem entender quem era quem, mas, isso acabou mudando rapidamente, conforme fui me acostumando com o começo da história. A maneira como a magia é utilizada e aprendida nesta realidade é bastante detalhada e muito bem elaborada. Na trama, não existem coisas mirabolantes ocorrendo ao acaso e sem explicação, tudo é bem encaixado e é exatamente isso que faz do livro um diferencial. 

O livro em si não é enorme. Possui aproximadamente 180 páginas e isso deixa a história um tanto dinâmica. O seu mundo fantástico é muito bem criado e existe uma explicação que vai desde sua criação até o momento em que a trama começa a se desenrolar, tudo de bom e ruim para as suas consequências, e o melhor é que o autor não gasta páginas para explicar isso, ele consegue sintetizar muito bem e faz com que se entenda o que é básico e necessário para a experiência na leitura. Ou seja, nada fica perdido, quando se remete a um todo.

Os personagens da trama são bem desenvolvidos e cada um tem sua personalidade e peculiaridades bem definidas. O protagonista Räel, que é um mestiço encantador de flechas, vive dividido entre trabalho e suas convicções, é um personagem deveras cativante. Você consegue sentir empatia por ele e se importar com suas ações e reações. As vezes ele é tenso e mal humorado, em outras, é bastante engraçado. Räel é o ápice do livro. Um protagonista que foge do habitual clichê dos "mocinhos".


Após voltar de uma missão, Räel é informado de que duas irmãs querem se tornar arqueiras e ele ficará incumbido de ajudá-las. Isso acaba sendo meio que uma espécie de punição para ele, que depois de conhecê-las, se surpreende com a personalidade e o carisma de cada uma. No entanto, ao receber uma nova missão, ele decide levá-las junto com ele. Só não esperava que fosse uma missão bem difícil, e que ela envolvesse diversas outras coisas, que de fato, não estavam previstas em seus planos. Isso o forçou a ser mais forte e dedicado do que jamais foi. 

No que diz respeito às descrições, o autor não detalha muito sobre as coisas, o que é bom apenas de certa maneira, por que força o leitor a imaginar mais sobre tudo, tornando assim uma leitura que prende a atenção. Em alguns momentos é quase que possível se imaginar vivendo num jogo de RPG. Porém, as descrições de lugares e batalhas são resumidas, um tanto rápidas e algumas até superficiais, mas no fim das contas, não deixa a desejar. 

Uma jogada inteligente do autor foi dividir (subdividir) os capítulos colocando nome nesses capítulos e números em suas divisões. Acho que isso acabou facilitando para marcar onde eu parava e serviu para criar metas enquanto ia fazendo a leitura. Outro destaque a se acrescentar na história é a analogia com figuras do folclore brasileiro. O autor pega "seres" do cenário cultural local e dá uma repaginada com o seu toque peculiar. Isso foi absurdamente enriquecedor para a obra! Eu tive que pesquisar um pouco mais sobre esses seres para compreender de forma mais ampla e complexa. 


A escrita do Glauco J. S. Freitas é bastante fluída e bem direta. A dinâmica do livro ajuda muito com isso e deixa com um tom mais atrativo. Os ingredientes deixados ao caminho dela, servem  para chamar a atenção do leitor, despertando interesse em querer desvendar sempre o que vai acontecer no próximo capítulo.


É um livro muito bom e de leitura agradável. Com certeza vale a pena. É uma boa pedida para quem curte o gênero de fantasia com uma pegada mais sombria e "folclórica". Começou muito bem essa saga, que com certeza, vai continuar prazerosa de se ler, seja uma continuação ou em um spin-off.


Parabéns para o autor pelo talento e para a Editora por apostar nessas incríveis obras nacionais! 
Para adquirir o livro clique AQUI!

Classifico o livro
FOLCLÓRIKA #1 - O Exército de Imortais
como 4 balõezinhos: Muito Bom!

💬💬💬💬